telefone(85) 4009.6300

FIEC reconhece destaques da indústria com Medalha do Mérito Industrial e festeja 65 anos

25/05/2015 - 17h05

Com pouco a comemorar, setor industrial cearense registra redução de 5,5% na produção industrial do primeiro trimestre e extinção de 11 mil postos de trabalho

Ivens Dias Branco Júnior, do Grupo M.Dias Branco; Pedro Lima, da Três Corações; e Humberto Fontenele, ex-vice-presidente FIEC são os três agraciados com a Medalha do Mérito Industrial 2015, concedida pela Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), a pessoas que se destacam e contribuem para o desenvolvimento da indústria.

A entrega  da  comenda acontece no dia 28 de maio, às 20h, no La Maison Coliseu, em evento para convidados, quando serão comemorados o Dia da Indústria e os 65 anos da  FIEC.

Pouco a comemorar

O setor industrial cearense tem poucos motivos para comemorar. No primeiro trimestre de 2015, a redução na produção industrial atingiu 5,5%. As previsões dos analistas de mercado indicam que a queda deve reduzir-se para 2,8% até o final do ano. A estimativa mais recente da Confederação Nacional da Indústria indica uma queda de 3,4% do Produto Interno Bruto industrial para este ano. Em 2014, o PIB industrial encolhei 1,9% no Ceará e 1,2% no país.

Setorialmente, em 2015, apenas dois segmentos apresentaram avanço na produção: minerais não metálicos, calçados e couro. Por outro lado, setores como têxtil, confecções e produtos químicos apresentaram forte redução. Nos quatro primeiros meses do ano, foram extintos, no Ceará, mais de 11 mil postos de trabalho, sendo 3.861 industriais, uma redução de 1% no total de empregos do setor. O setor de calçados (- 1.996 empregos) e Construção Civil (- 1.604 empregos) foram os principais responsáveis pelo resultado negativo.

No comércio exterior, apesar da desvalorização cambial, as exportações do Estado recuaram 18,7% nos primeiros quatro meses. Entretanto, parte dessas reduções se referem a combustíveis produzidos em outros estados e contabilizados como exportações cearenses devido à operações de transbordo da Petrobrás. Excluindo petróleo e combustíveis, a queda nas exportações cearenses é de 5,3%. Entre os cinco principais produtos da pauta de exportação, apenas cera de carnaúba apresentou avanço das vendas ao mercado externo.

Medalha do Mérito Industrial

Instituída pela FIEC em 1974, a comenda presta homenagem a empresários e personalidades com atuação marcante no impulso do desenvolvimento econômico do Ceará por meio de relevantes serviços prestados ao setor industrial cearense.

Em 2014, foram homenageados o governador Cid Ferreira Gomes, Francisco Demontiê Mendes Aragão, do setor de pedras ornamentais, e o ex-presidente do Simec/CE, Valdelírio Pereira de Soares Filho, fundador da Microsol. Em 2013, receberam a medalha, os industriais Ana Lúcia Mota, da Cerbras, Waldyr Diogo de Siqueira Filho, da área da construção civil, que participou por vários anos da diretoria da FIEC, e, in memoriam, o empresário Flávio Barreto Parente, falecido em 28 de dezembro de 2012.
Os homenageados

Humberto Fontenele

Humberto Feijó Fontenele, 85 anos, nasceu na cidade de Martinópole, interior do Ceará,  e tem sua trajetória profissional ligada à exportação de castanha de caju, começada com seu pai, Florêncio Batista Fontenele, que inaugurou uma casa comercial homônima nos sertões de 1922. Com a morte do pai, em 1950, Humberto Fontenele assumiu os negócios da família, constituindo-se presidente do Grupo Humberto Fontenele. O grupo atuou nas áreas agrícola, da construção civil e de serviços.  Humberto Fontenele destacou-se em atividades classistas, sindicais e consulares, em mandatos como vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará, presidente da Associação Comercial do Ceará e diretor do Centro dos Exportadores do Ceará.

Pedro Lima

Pedro Alcântara Rego de Lima, 50 anos, natural de São Miguel, interior do Rio Grande do Norte, tem a indústria do café como principal atividade comercial. Pedro Lima e dois dos sete irmãos, Paulo Lima e Vicente Lima, estão à frente do atual Grupo 3 Corações. A empresa conta com 25 centros de distribuição pelo País e chegou à liderança do mercado nacional de café. Tem mais de 4.800 colaboradores e faturamento acima de R$ 2 bilhões (números de 2014).

Ivens Dias Branco Júnior

Francisco Ivens de Sá Dias Branco Júnior, 54 anos, é, desde meados de 2013, diretor presidente do Grupo M. Dias Branco, o maior fabricante de massas e biscoitos da América Latina.  Ivens Júnior assumiu o lugar do pai depois de trabalhar 37 anos na empresa e dirige um grupo composto por 14 fábricas e 13 unidades de comercialização e distribuição e, além de alimentos, tem negócios nas áreas de construção civil, hotelaria, infraestrutura e cimenteira.

Serviço: Comemoração do Dia da Indústria e 65 Anos da FIEC
Data: 28 de maio, às 20h
Local: La Maison (Av. Eng Luiz Vieira, 555 – Dunas)
Evento para convidados

Informações a imprensa: Gerência de Comunicação – (85) 3421 5435/ 5434

Acompanhe o Sistema FIEC nas redes sociais:

  • CENTRO INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS: Facebook
IEL - Instituto Euvaldo Lodi Núcleo do Ceará | CNPJ: 07.084.577/0001-78
Av. Barão de Studart, 1980 - Mezanino - Aldeota - Fortaleza/CE - CEP: 60.120-024
POLÍTICA DE PRIVACIDADE & COPYRIGHT